Redação em 7 Lições

Aprenda de modo fácil e descomplicado a escrever excelentes textos dissertativos para concursos públicos, vestibulares e provas do Enem. 

Com este curso, você aprende!



Redação Dissertativa


INFORMAÇÃO QUE, ISOLADA, É INÚTIL

Fonte: JBonline


A criação das UPP's e a postura firme e mais inteligente da polícia, de um modo geral, nas ações contra o crime têm melhorado inegavelmente a sensação geral de que é possível solucionar o problema da violência no Rio. A solução de um episódio crítico como a invasão do Hotel Intercontinental por traficantes sem que um único refém tenha se ferido é prova disso. Tem grande parcela entre os méritos o secretário de segurança, José Mariano Beltrame. Isto posto, convém ainda lembrar que errar é humano. E na última declaração sobre o traficante Nem, dada à revista Época, Beltrame cometeu um erro.

Diz o secretário, na tentativa de exaltar o serviço de informação da polícia, que sabe quase tudo sobre a vida do criminoso. Onde mora, a academia que frequenta, e lembra que a polícia só não subiu a Rocinha para buscá-lo porque era uma operação que envolvia riscos para a população civil.

É o tipo de declaração que só depõe contra quem a dá. Uma informação que, solta, isolada, sem uma ação concomitante, é inútil. Para começar, soa cabotino ficar elogiando os próprios comandados. Todos sabem que grande parte dos integrantes da polícia são competentes, capazes de dar conta de problemas sérios. É desnecessário que o secretário diga à população: 'Vejam como a polícia é boa, sabemos tudo sobre um dos maiores traficantes da cidade'.

Quando se faz isso, a primeira reação de quem não aguenta mais a criminalidade desafiando a ordem pública, como foi feito em São Conrado, é perguntar: 'Se sabe, por que não o prendem?'. A resposta de que isso significaria riscos à vizinhança não satisfaz a população, isso é problema única e exclusivamente da polícia, que é paga por nós para isso.

Não é aceitável que a polícia admita publicamente que não tem como alcançar um delinquente.

A resposta de Beltrame é ainda perigosa, no sentido de que pode acabar incentivando outros criminosos a criarem áreas inexpugnáveis à ação da polícia. Ficou ainda mais fácil livrar-se da lei, é só conseguir um esconderijo em qualquer ponto densamente povoado, ou povoar deliberadamente uma localidade para que a polícia não se arrisque a ferir um inocente.

Uma significativa maioria da população do Rio quer mais ação e menos demonstrações de pirotecnia.

O efeito rápido da ação das UPPs acabou acostumando 'mal' a todos, que agora percebemos claramente ser possível erradicar em definitivo alguns graves males da sociedade. Mas ainda há uma parcela que insiste em ver os traficantes como benfeitores, como heróis. Se esses souberem que povoando o entorno dos esconderijos a polícia não vai fazer o que deve fazer, então estaremos em um perigoso caminho de retorno aos tempos da permissividade e tolerância com o tráfico, que o transformou um autêntico poder paralelo.

Não há nenhum indício desse risco. Mas quanto menos sopa seja dada ao azar, melhor.

Fim

Voltar ao Índice

Redação dissertativa 206: Tema: crime.Tópicos: tolerância com o tráfico, traficantes como benfeitores, criminosos, desafiando a ordem pública, ações contra o crime.