Redação em 7 Lições

Aprenda de modo fácil e descomplicado a escrever excelentes textos dissertativos para concursos públicos, vestibulares e provas do Enem. 

Com este curso, você aprende!



Redação Dissertativa


A VIOLÊNCIA DISPARA

Fonte: Diário Catarinense


Acossada e amedrontada pela violência das ruas, sob cerco constante da marginalidade, à solta e impune, a sociedade catarinense exige que a segurança pública seja alçada à condição de prioridade no mundo real, e não apenas na retórica enganadora dos políticos e administradores públicos. Os novos números, divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa do Cidadão segunda-feira, mostram que, do início deste ano até agora, houve um aumento de 11,7% no índice de mortes violentas no Estado assassinatos, latrocínios e mortes em confrontos com a polícia em relação ao mesmo período de 2009. Cifras que intranquilizam ainda mais pela aparente facilidade com que esses crimes são cometidos até mesmo à luz do dia e à vista de todos. Sabe-se, ainda, que a maioria dos agentes e também das vítimas desta chacina de ação continuada é constituída por jovens na faixa dos 18 aos 30 anos.

No ano passado, segundo relatório divulgado pela Polícia Civil no início de maio último, foram registrados 748.113 delitos no Estado, número que dá urgência extrema a um debate, ainda inconclusivo, sobre quais as medidas mais eficazes para que a sociedade enfrente esta ameaça. Geralmente, prega-se que tal mazela deve ser atacada em suas raízes sociais — a desvalia, a má distribuição da renda, o desemprego, e as deficiências na educação e na saúde. Tudo isso é necessário.

Mas a verdadeira guerra civil que se trava nos nossos cenários urbanos requer políticas públicas de segurança urgentes, entre elas as que definem ações repressivas fortes para limpar das ruas a marginalidade que as infesta e é movida, principalmente, pelo consumo e tráfico de drogas.

Fim

Voltar ao Índice

Redação dissertativa 231: Tema: violência urbana.Tópicos: violência, violência das ruas, marginalidade, segurança pública, índice de mortes violentas, delitos.