Mundo Texto




Foco na economia

Redação dissertativa pronta sobre: economia, política econômica, desemprego, dificuldades financeiras.

Ainda que, "em respeito ao Senado", alegue estar fazendo apenas "sondagens" nas conversas mantidas no Palácio do Jaburu, em Brasília, o vice-presidente da república acerta ao dar ênfase à economia nas prioridades para uma eventual ascensão à Presidência da República. Em meio à instabilidade, acirrada pelo aprofundamento da crise, o país se vê hoje diante da peculiaridade de contar com praticamente dois comandos, sem que nenhum deles, por diferentes razões, consiga governar de fato. Por isso, é preciso que em ambos os lados haja cenários factíveis pelo menos para a economia, em condições de serem postos em prática logo depois da definição do Senado sobre o processo de impedimento do atual titular do escalão máximo do executivo federal.

No caso do vice, a intenção é decidir-se logo sobre um eventual futuro titular do Ministério da Fazenda, além de escolher quem seriam os responsáveis por Banco Central, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. A definição de nomes na área econômica é importante pelo fato de sinalizar para o mercado se o país tem ou não condições de romper com a estagnação enfrentada hoje.

Mais do que um novo presidente, o Brasil precisa urgentemente de uma nova política econômica, que destrave os negócios, interrompa o ciclo de desemprego e de dificuldades financeiras das empresas. Isso significa que, na hipótese de um afastamento temporário do titular da presidência, hoje a mais provável, seu sucessor precisará comprometer-se em compensar a falta de apoio popular com a montagem de uma base parlamentar mais sólida no Congresso. Esse é o pressuposto para a aprovação de reformas emergenciais, sem as quais não haverá condições para a inadiável reação na economia.


Fonte: http://zh.clicrbs.com.br