Mundo Texto




O BOICOTE DA POLÍCIA

Redação dissertativa pronta sobre: polícia, policiais civis e militares, criminalidade, serviços essenciais, policiais nas ruas.

As notícias sobre o recrudescimento da criminalidade no Estado ganham relevância no momento em que parte dos policiais civis e militares, revoltados com o atraso de seus salários, recusa-se a atender a população e a divulgar informações sobre suas atividades. Trata-se de uma afronta ao cidadão que continua pagando seus impostos para ter um mínimo de proteção por parte do Estado. Por mais que se entenda a situação de servidores que não recebem em dia, não há como compactuar com reações desse tipo, provocadas por decisões de lideranças e muitas vezes em desacordo com a posição dos próprios subordinados. Sonegar serviços essenciais, como forma de provocar algum tipo de reação do governo, é uma estratégia pouco inteligente.

Os efeitos de tal postura são bem conhecidos. O primeiro e mais visível é o prejuízo de quem tem alguma demanda com o setor de segurança. Mas o dano maior atinge a todos, direta e indiretamente, pelo clima de desproteção e pelo sentimento de que a sociedade não pode contar com os que deveriam protegê-la. Os delinquentes sabem tirar proveito de momentos como esse, como se revela na sequência de eventos claramente relacionados com a percepção geral de que a ausência de policiais nas ruas, que já era deficiente, por falta de quadros, agravou-se nos últimos dias.

Não será pela omissão que os policiais, e quaisquer outras áreas do funcionalismo, conseguirão sensibilizar a população e as autoridades para o atendimento de seus apelos. Uma causa justa não pode conduzir à armadilha de transformar servidores públicos em cúmplices do medo e da insegurança.


Créditos: http://wp.clicrbs.com.br